A seguir um resumo das opções de turismo ecológico de Rio Grande
Fonte: www.riograndeturismo.com.br

Estação Ecológica do Taim
A Estação Ecológica do Taim, ocupando uma área de 34.000 hectares. Sua finalidade é a preservação de um grande viveiro natural de animais e vegetais distribuídos em banhados, campos, lagoas, praias arenosas e dunas litorâneas.
O Taim é um importante berçário das aves migratórias e este ambiente favorável abriga a maior variação de mamíferos do Brasil como: capivaras, ratões, jacarés, tartarugas, tachá, garça vaqueira, entre outras.

Ilha da Pólvora
Formada por aluviões recentes. Possui nas bordas vegetação juncácea e no interior gramíneas e ciperáceas. O antigo Paiol do exército ali existente, construído em 1854, sedia hoje o Eco-museu da Ilha da Pólvora. O local abriga uma biodiversidade de animais e plantas, e representa uma porção de marisma altamente preservada devido ao isolamento.

Saco da Mangueira
Uma lagoa rasa situada praticamente no centro da Cidade de Rio Grande, possuindo 32 km². Em suas margens encontram-se banhados salgados, campos litorâneos, dunas e arroios de sua micro-bacia. Essas áreas rasas são consideradas vitais para o estuário da Lagoa dos Patos tendo em vista a alta produtividade que exibem e de sua importância como abrigo e alimentação para a fauna local, que as utilizam como criadouros.

Ilha dos Marinheiros
A maior ilha do Estado do Rio Grande do Sul, localizada junto ao estuário da Lagoa dos Patos. Ao contornar a ilha o visitante poderá conhecer construções e ruínas da arquitetura colonial portuguesa, as capelas de São João Batista, da Santa Cruz e de Nossa Senhora da Saúde.
A ilha oferece gastronomia baseada na culinária portuguesa e um artesanato que vai desde o vime, madeira e tapeçaria até a jurupiga, sua bebida artesanal mais famosa.
Ao subir o cordão de dunas que circunda a ilha o visitante se depara com um novo cenário. Lagoas de águas cristalinas e dunas surgem aos olhos numa incontestável beleza.

Lagoa Mirim
A Lagoa Mirim tem aproximadamente 180 Km de extensão. Possui uma área total de 3.750 Km², dos quais parte em território da República Oriental do Uruguai. Suas costas e margens são baixas e arenosas, com pequenas profundidades e com ocorrência de banhados e juncos.

Lagoa dos Patos
A Lagoa dos Patos é a maior laguna costeira do Atlântico Sul Ocidental com 10.360 Km². Com seu conjunto do lagoas adjacentes, forma um sistema lagunar costeiro único, constituindo-se na mais importante área de criação, reprodução e alimentação para a grande parte de peixes que ocorrem no litoral sul do Brasil. Suas águas, ora doces, ora salobras, formam praias belíssimas, de águas rasas e calmas em sua orla enfeitada de coqueiros e figueiras centenárias que proporcionam uma sombra agradável. A Lagoa dos Patos é considerada o maior reservatório de água doce da América Latina, com uma extensão de aproximadamente 10.144 Km², o que lhe justifica o atributo de verdadeiro "Mar de Dentro".

Lagoa Verde
A Lagoa Verde juntamente com os Arroios Bolaxa e Senandes representam a última área de banhados e arroios preservados na zona urbana de Rio Grande. São locais importantes para a manutenção da qualidade de vida do município.
Esta lagoa, também conhecida como Lagoa do Bolaxa, tem comunicação direta com o Saco da Mangueira, recebendo assim influência de água marinha. Constitui um criadouro natural de várias espécies de aves, peixes e crustáceos, principalmente o camarão rosa.
A Lagoa é circundada por antigas dunas, banhados e matas de restinga. Estes ambientes abrigam em seu conjunto uma comunidade silvestre bastante variada, incluindo espécies em perigo do extinção, como a lontra, jacaré de papo amarelo e o cisne de pescoço preto.

Dunas
A extensa praia arenosa que forma o litoral do Rio Grande do Sul é caracterizada pela presença de dunas costeiras, formações naturais que se desenvolvem a partir da interação do vento, da areia e da vegetação. Do mar vem a areia que carregada pelo vento se acumula ao encontrar algum obstáculo. Com o crescimento da vegetação típica, a areia vai sendo fixada, formando dunas de diferentes desenhos e tamanhos. Tem-se então o sistema de dunas. As mais próximas ao mar são baixas e nestas a vegetação é capaz de resistir ao sal e às subidas do mar. Logo atrás, estão as dunas mais altas com vegetação variada e delas podemos ver a amplidão da praia. As dunas se movimentam conforme a direção dos ventos e a presença da vegetação, por isso, o sistema de dunas está em constante transformação. Neste ambiente vive-se os extremos: temperaturas baixas no inverno e altas no verão; locais onde a água é abundante e locais onde esta é rara.

Núcleo de Educação e Monitoramento Ambiental
O NEMA é uma organização não-governamental, associação privada, sem fins lucrativos e de utilidade pública municipal, fundada em 1987 na Cidade do Rio Grande.



Continue descobrindo mais sobre Rio Grande.







2012 ® Todos os direitos reservados contato@reabilitacaofaunamarinha.com.br
 
CRAM Museu Oceanográfico FURG Aiuká Consultoria Pró-Reitoria de Extensão e Cultura CCMar Fundacion Mundo Marino Projeto Biopesca Sitio en español